DIVERSIDADE

Diversidade

André “Pomba” é um dos maiores ativistas LGBT do Brasil. É, sem dúvida, o candidato que mais lutou pela causa da diversidade em São Paulo: foi conselheiro municipal e participou de todas as conferências desde Brasília até a periferia da capital. Como vereador vai trabalhar para ampliar as políticas públicas voltadas para a população LGBT e demais segmentos sociais: negros, mulheres, indígenas, pessoas com deficiência, migrantes, imigrantes. Também vai cobrar mais atenção para pessoas em situação de rua, dependentes químicos e denunciar toda forma de intolerância, principalmente religiosa.

 

Compromissos: 

– Propor a criação de casas de passagem para jovens e adolescentes vítimas de violência ou exclusão familiar.

– Propor uma lei municipal para punir estabelecimentos visando impedir toda forma de discriminação.

– Cobrar avanço nas políticas públicas e sociais rumo às periferias.

– Cobrar que os governos estaduais e municipais atuem conjuntamente e de forma padronizada nas políticas sobre drogas, unificando esforços na recuperação de dependentes químicos.

– Cobrar a atualização e ampliação de políticas integrais de saúde para a população LGBT, em especial aos soropositivos, travestis, mulheres transexuais e homens trans.

– Defender que albergues tenham um tratamento mais humanizado, com horários e regras mais flexíveis para o resgate da população em situação de rua.

– Defender a liberdade e diversidade de crença, principalmente para as religiões de matriz africana, assim como para ateus e agnósticos.

– Apoiar eventos como a Parada do Orgulho LGBT e demais atividades culturais e esportivas que ajudem na inclusão social.

– Denunciar toda forma de intolerância e charlatanismo religioso, principalmente com relação aos fundamentalistas.

 

Currículo:

• Atua como militante e ativista dentro da cena LGBT desde os anos 90, advindo dos movimentos estudantil, sindical e de cultura.
• Recebeu o prêmio de militante do ano, concedido pela APOGLBT – São Paulo.
• Recebeu homenagens por sua militância concedida nas cidades de Jandira, Osasco, Diadema e Santo André.
• Eleito conselho municipal LGBT de São Paulo em 2010, re-eleito em 2012 com mandato até 2015.
• Atual membro do comitê LGBT do Ministério da Cultura.
• Coordenador do trio da visibilidade Gay, com o subtema “Afeminados nos Representam”, na Parada do Orgulho LGBT de São Paulo em 2016.
• Participou em 2016 das conferências LGBT municipal de São Paulo (observador), Estadual São Paulo (comissão organizadora). Também ajudou a organizar a conferência livres LGBT da periferia de São Paulo (Grajaú).
• Participou em 2011 das conferências LGBT municipal de São Paulo (organizador), Estadual São Paulo (coordenador do GT de cultura) e eleito delegado participante da Nacional (Brasília). Também organizou 7 conferências livres LGBT pela periferia de São Paulo.
• Produtor do Grind – projeto de rock LGBT, na casa noturna A Lôca, atuando aos domingos, desde 98 até os dias de hoje (indicada como uma das melhores festas em 2.000, 2.001 e 2002 pelo jornal “Folha de São Paulo”), e do projeto Locuras, desde 2002 até os dias de hoje, todas as quintas-feiras.
• Atua como DJ em casas noturnas GLS/LGBT de São Paulo como A Lôca, Yacht, Bubu, Lions, Tunnel, Bofetada, Blue Space, The Week, Vegas, Gloria, Cantho, Sonique, Dynamite Pub, Livre Bar, Ultralounge, Cambridge, Vermont Itaim, D-Edge, entre outras, desde 1990 até os dias de hoje.
• Presidente e membro da Diretoria Executiva da Associação Cultural Dynamite, desde 2004, que atua como inclusão sócio-cultural para público LGBT.
• Entre 2012 e 2015, participou de mais de 50 reuniões ordinárias e extraordinárias do Conselho Municipal LGBT de São Paulo.
• Produtor do evento Dia Internacional Contra a Violência a Mulher, realizado em dezembro de 2010 no Parque do Carmo, levando ao palco artistas lésbicas e feministas.
• Curador e Coordenador Musical da Feira Cultural LGBT no Vale do Anhangabau em junho de 2010.
• Atua como produtor cultural em dezenas de projetos, como por exemplo Semana do Orgulho LGBT (Centro Cultural da Juventude 2008), Virada Cultural LGBT (2008 e 2009)
• Participou de diversos atos como o pela investigação do assassinato do garoto Kaike, protestos e beijaços contra empresas como restaurante Sukiya, Extra e políticos homofóbicos e transfóbicos, com destaque para o “Beijos para Feliciano”, “Fora Cunha”.
• Promove o pioneiro festival musical Mix Music anualmente e ininterruptamente (16 edições!), que reúne público e artistas da cena LGBT, desde 2000.
• Organizador de diversos seminários e audiências públicas como Parada LGBT de São Paulo (2013), “Diversidade e Sustentabilidade” (2014); Eleições 2016 – a união fará a diferença (2015).
• Participante delegado da Reunião: Criminalização da violência e da discriminação por orientação sexual e identidade de gênero” e da “Audiência Pública sobre Violência e Discriminação Motivada por Orientação Sexual e Identidade de Gênero: análise de situação e respostas”, realizadas na Secretaria de Direitos Humanos e no Congresso Nacional em Brasília em junho de 2015,
• Participante LGBT da Comissão Especial, o PL 6.583/13 – Estatuto da Família, no dia 25/06/15, às 14h, no Plenário 11 do Anexo II da Câmara dos Deputados – Brasilia DF
• Participante do seminário do Encontro da Frente LGBT da USP (2014).
• Participou de um dos pioneiros estudos de prevenção de HIV/AIDS para homens que fazem sexo com homens, o Projeto Bela Vista no começo dos anos 2000.